terça-feira, 26 de junho de 2012

A Igreja, o poder da influência do céu na terra.

Tema: “A igreja, o poder de influência do céu na terra”
Texto: Mt. 16:18-19
Introdução
·         Se fizéssemos uma pesquisa e perguntássemos o que as pessoas acham da igreja com certeza ouviríamos muitos conceitos distintos.
·         A verdade é que o conceito que a maioria tem da IGREJA tem muita ligação com as tele-igrejas (igrejas da televisão), pois elas tem tido uma visibilidade maior.
·         Obs: o pior é que a forma errada de falar de princípios que são corretos e bíblicos desgasta-os.
·         Se você quer saber o propósito das coisas pergunte aos seus idealizadores.
·         Quem idealizou a igreja? R= Deus, e ainda deixou um manual, a BIBLIA.
·         Em que contexto Jesus aparece? Gostaria de frisar pelo menos dois contextos:
Desenvolvimento
1.      Contexto religioso.
·         Havia naquela época alguns grupos religiosos: os essênios, os fariseus, os zelotes e os saduceus.
·         Esses eram os principais grupos religiosos da época e tinham algo em comum: achavam que não podiam se relacionar com os diferentes e eram separados da sociedade. Acreditavam que para viver com Deus precisavam se excluir das pessoas “imundas”.
·         As religiões apresentavam uma proposta de claustro, de exclusão. Jesus então não encontra em nenhum grupo religioso da época o perfil da sua missão, então Ele disse: eu edificarei a minha igreja.
·         Jesus veio trazer uma nova perspectiva do que é servir a Deus, servir a Deus não é exclusão, mas influência.

2.      Contexto político.
·         Na época a palestina era uma colônia do império romano.
·         Herodes era uma dinastia que comandava a palestina. Pilatos era o governador de Roma responsável pela colonização da palestina, César era o rei do império.
·         Havia três atitudes para se estabelecer um governo em um novo território: 1ª vencer o rei que ali estava; 2ª enviar um governador; 3ª enviar uma ekklesia.
·         A ekklesia tinha o papel de levar a cultura (o evangelho – uma contra cultura) para o novo território.
·         Cultura = são costumes de um povo.
·         Mt. 7:10 = venha a nós o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.

3.      Conceito etimológico.
·         Igreja vem da junção de duas palavras gregas: EK = para fora; KLESIA = uma assembléia de chamados.
·         O que nós precisamos identificar é: o que Jesus quis dizer com a expressão: chamados para fora.

4.      As metáforas de Jesus para falar da igreja.
·         Sal = Mt. 5:13.
·         O sal tem três funções: 1º preservar; 2ª dar gosto; 3ª provocar sede.
·         Percebam então que o sal é um elemento de influencia. Grave essa palavra: INFLUÊNCIA.
·         Obs: ele só cumpre o seu propósito para fora do saleiro.
·         Agora Jesus nos alerta para uma realidade: se o sal ficar insípido. Se isso acontece, o sal perde quatro coisas: 1º seu sabor (com que se há de salgar?); 2º seu propósito (não consegue salgar); 3º seu valor (para nada mais presta); 4º seu lugar (se não para ser lançado fora).
·         Obs: o valor não está só na quantidade de sal, mas principalmente na sua qualidade. Não adianta termos muitas igrejas e não termos muita qualidade.
·         Luz = Mt. 5:14.
·         Nesta parábola Jesus usa duas metáforas para falar da mesma coisa, e tanto o sal como a luz ele alerta para a possibilidade deles não cumprirem seus propósitos: o sal pode ficar insípido e a luz pode estar apagada, ou escondida.
·         A palavra ignorância no hebraico é escuridão; e a palavra conhecimento é luz.
·         O meu povo perece por que lhes falta conhecimento, LUZ.
·         Quando Jesus diz: vos sois a luz do mundo, Ele estar dizendo: vocês levarão o meu conhecimento para esse mundo ignorante (em trevas).
·         Semente = Mt. 13:31, 32.
·         Pensem em um campo cheio de sementes. O que vai acontecer com esse campo (mundo) com o passar do tempo? R= ele será tomado por arvores que mudaram o ambiente.
·         Fermento = Mt.13:33, 35.
·         1 – O fermento não serve para nada dentro do pacote.
·         2 - O fermento deve ser introduzido na massa para cumprir seu propósito.
·         3 - Até que fique tudo levedado, ou seja, até que o fermento influencia toda a massa.
·         QUERO FAZER TRÊS OBSERVALÕES:
·         Obs1: os quatro elementos usados por Jesus são elementos não apenas de diferença, mas de influencia.
·         Obs2: os quatro elementos podem não cumprir seus propósitos.
·         Obs3: os quatro elementos são colocados com uma expectativa.
·         A igreja é um elemento não apenas de diferença na terra, mas de influencia.
·         INFLUENCIA. Etimologia: in = movimento para dentro; fluência = escorrer até ficar tudo preenchido.
·         Influência é transformar o outro no que eu sou.
Conclusão
·         Ler 2corintios 5:18-20 = cinco vezes aparece a palavra reconciliar.
·         RECONCILIAR: RE = VOLTAR; CONCILIAR = UNIR. Voltar a unir.
·         Lc. 24:49 = ...REVESTIDOS... = VOLTAR A VESTIR. Por que a bíblia usa muito esse prefixo? R= Re.
·         Precisamos voltar ao início de tudo para entendermos o propósito de Deus para o homem. O Éden foi o início de tudo.
·         Precisamos como igreja a re-ver nossa visão, nossa missão e a nossa mensagem.



Ribamar Braga
(Pastor Presidente da IBP)

Um comentário: