terça-feira, 7 de agosto de 2012

Duas famílias, dois aliçerces, dois destinos

Tema: “Duas famílias, dois alicerces, dois destinos”
Texto: Mt. 7:21,24-27
Introdução
·        Substitua no texto “casa” por “família”.
·        O interessante é que esta analogia é feita no intuito de explicar o Reino de Deus, mas precisamente quem estaria apto a entra no Reino de Deus.
·        Jesus começa um sermão em Mt. 5 e o conclui nesta analogia das duas casas edificadas em fundamentos diferentes. Leia o verso 28: ...concluindo Jesus este discurso...
·        Eu sei que o texto originalmente está falando da construção de uma casa com paredes e telhado etc., mas aplicativamente eu quero fazer uma comparação com dois tipos de famílias que se edifica nos nossos dias: uma em fundamento sólido e outra em fundamento falso.
·        O texto fala de duas famílias, dois alicerces e dois destinos. TEMA.
Desenvolvimento
·        O que podemos aprender com essa analogia de Jesus?
1.     Uma família edificada sobre a Rocha não está imune aos fortes ventos.
·        Essa deve ser uma das mais importantes observações a serem feitas, pois existem muitas pessoas frustradas no Reino de Deus por não entenderem isso.
·        Percebam que na analogia de Jesus os versículos 25 e 27 são quase iguais. Mas há uma diferença: o fundamento.
·        Se você está edificando sua família sobre o fundamento correto, a Rocha chamada Jesus, saiba que mesmo assim sua família será alvo de fortes ventos e de tempestades.
·        Então qual a diferença entre aquele que edifica sua família em fundamento falso e aquele que edifica em fundamento sólido? R= aquele que edifica sua família sobre os Princípios de Jesus tem a garantia que sua família não será destruída.

2.     Quando a vida está tranqüila parece que os fundamentos não são tão importantes.
·        Aquele que edificou sua família sobre fundamento falso só percebeu essa fraqueza ou fragilidade quando vieram os ventos fortes.
·        São nas dificuldades da vida que percebemos a importância dos fundamentos.
·        Preste muita atenção isso: Talvez você só perceba que foi tão bom edificar seus filhos no Evangelho quando ele virar adolescente ou talvez você só perceba que foi tão trágico não edificar uma família em fundamento solido quando ele virar adolescente.
·        Você só perceberá a grande importância dos fundamentos diante das crises.
·        Ex: eu assistir um filme onde duas famílias passavam pelos mesmos problemas. Eles não tinham emprego, mas foi impressionante a diferença do impacto causado nessas duas famílias. Elas estavam edificadas em fundamentos distintos.

3.     Os alicerces são testados diante das crises.
·        Os ventos provam as estruturas. Os ventos provam os fundamentos.
·        Muitos estão edificando suas famílias em cima do fundamento do dinheiro, do sucesso, da intelectualidade, da religião, etc. Só que esses não são fundamentos capazes de suportar os fortes ventos.
·        Então se o dinheiro, o sucesso, a intelectualidade e a religião são bases falsas, então sobre quem eu devo edificar minha família? R= Sobre o Reino de Deus.

4.     O que determina meu alicerce é a minha obediência.
·        Ler o verso 21 e o 24 = a ênfase não no que digo ou no que sei, mas no que pratico.
·        Não é a sua religião que determina seu alicerce, não são os seus conhecimentos, não é o freqüentar a igreja, ou ir para a célula, mas a sua obediência.
·        Percebam que no verso 21 Jesus deixa claro que entrar no Reino não é algo ligado com o que digo, ou o que sei, ou mesmo com sinais, mas com a obediência.
·        Sua família para estar edificada em forte fundamento precisa de pratica e não de promessas.
·        O que eu escuto não é tão importante quanto o que eu obedeço.
·        Obs: você escuta uma palavra como essa, e eu fico me perguntando o que pode acontecer? Na verdade pode não acontecer nada ou pode mudar tudo, e o que vai determinar isso é a sua obediência.

5.     Meu alicerce determina o destino da família que estou edificando.
·        As duas famílias receberam terríveis investidas, mas uma cai e outra fica em pé, firme na Rocha.
·        Diz à palavra que bateram com ímpeto contra aquela casa (família).
·        Duas famílias, dois alicerces, dois destinos.
·        A pergunta é simples e direta: qual destino você que dar a sua família? Essa é uma resposta que temos quando olhamos sobre qual fundamento estamos edificando nossa família.
·        Isso quer dizer que hoje você pode começar a desenhar o destino da sua família.
·        Essa família é como um edifício, ou seja, cada dia se constrói um pouco mais dentro de um grande processo.
·        Obs: o fundamento não é visível como as paredes por exemplo.
·        Por detrás de uma forte arvore existe um forte fundamento chamado de raiz.
·        Pastor Joaquim diz que uma raiz á a invisível base do crescimento.
Conclusão
·        Não negocie os fundamentos. Sem Jesus não dar para edificar uma família aprova das tempestades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário